A secretária da Segurança e Cidadania, Emanuela Leite, e a secretária do Urbanismo e Meio Ambiente, Marília Ferreira Lima, estiveram reunidas, nesta quinta-feira (11/02), com representantes da polícias Militar e Civil, Vigilância Sanitária (Visa), Agência Municipal do Meio Ambiente (AMA) e Procuradoria Geral do Município, para alinhar ações integradas que visam o cumprimento das medidas estabelecidas pelo Decreto Estadual, que versa sobre o cancelamento do feriado de Carnaval, além do Decreto Municipal que reforça as medidas estaduais e proíbe temporariamente a entrada de transportes coletivos provenientes de outros municípios em Sobral.

O acesso à cidade está sendo monitorado nas barreiras montadas pela Guarda Civil Municipal nas principais entradas de Sobral. Outra medida restritiva de acesso é o fechamento do terminal rodoviário durante o período do Carnaval. A entrada de transportes coletivos oriundos dos distritos em direção à sede do município, porém, está liberada. É permitida também a entrada de veículos particulares, veículos que transportem trabalhadores para empresas cujo funcionamento já tenha sido liberado nos decretos anteriores, transportes sanitários, e transporte coletivos de pessoas em tratamento de saúde.

Bares e restaurantes continuam com o funcionamento até as 22h, devendo funcionar apenas através de delivery após esse horário. Festas e bloquinhos particulares também continuam proibidos, assim como atividades que possam gerar aglomeração, principalmente em locais públicos como praças e parques.

A secretária Emanuela ressalta a importância da conscientização da população. "Além dessas medidas, que buscam barrar o contágio da doença, queremos contar com o apoio e a consciência de cada um. O cancelamento do feriado de Carnaval é difícil, mas necessário. Não queremos que a doença avance e inicie uma segunda onda em nosso município, a exemplo do que já aconteceu em outros. Estamos num momento importante na luta contra esse vírus. A vacinação foi iniciada e esperamos, em breve, poder voltar à rotina normal. Mas isso só será possível se todos abraçarem a causa e fizerem a sua parte", destacou.