A- A A+ |
Sobral é tudo.
Sobral é da gente.
Sobral é agora.
Categorias
Palavras Chave


Com música, meditação e brincadeiras, os servidores da Prefeitura de Sobral participaram, nesta quarta-feira (03/08), da Ciranda de Formação com tema Educação Não-Violenta. Promovido pela Prefeitura de Sobral, a condução do momento ficou com a Secretaria da Segurança Cidadã, por meio da Coordenadoria de Diagnóstico e Cultura de Paz, no auditório do Instituto Cearense de Tecnologia, Empreendedorismo e Liderança (Icetel).

A formação contou com a palestra sobre Educação Não-Violenta, ministrada pela escritora, psicanalista e educadora parental, Elisama Santos. “Nós não aprendemos a lidar com nossas emoções, é por isso que primeiro precisamos respirar e contar até dez. Espero que a gente reaprenda com as crianças aquilo que desaprendemos para amadurecer”, destacou a escritora.

A Banda da Guarda Civil Municipal de Sobral interpretou as músicas “Um mundo Ideal”, trilha sonora do filme Aladdin; e “Bola de Meia, Bola de Gude”, de Milton Nascimento, com a participação da secretária da Segurança Cidadã, Emanuela Leite. Os servidores também responderam um questionário sobre como podemos construir políticas públicas para a primeira infância. O momento foi finalizado com a participação dos filhos dos guardas, que leram o “Estatuto da Educação Não-Violenta para Crianças”.

A formação com os servidores municipais é realizada em parceria com a Rede Urban95 em prol do desenvolvimento integral das crianças de 0 a 6 anos. As cirandas começaram em abril e já abordaram abordaram as seguintes temáticas: “Políticas públicas para a primeira infância: responsabilidade de toda Sobral”; “Crianças e infâncias diversas: fazendo valer os direitos e a participação”; “A criança e a cidade: direito à cidade e à mobilidade” e “Qualidade, inovação e desafios em serviços para a primeira infância”.

A rede Urban 95 é uma iniciativa global que busca incluir a perspectiva de bebês, crianças pequenas e cuidadores no planejamento urbano, nas estratégias de mobilidade e nos programas e serviços oferecidos nas cidades. A rede considera a experiência de uma criança de três anos de idade que, em média, tem até 95 centímetros de altura, pois uma cidade boa para crianças é boa para todos.

Facebook